Buscar
  • Comunicação Cigás

GNV apresenta vantagem histórica para motoristas amazonenses

Atualizado: 25 de ago. de 2021

GNV representa mais economia e maior autonomia em relação à gasolina e ao etanol.





Investir na conversão de automóveis para uso de Gás Natural Veicular (GNV) tem representado vantagem para os motoristas amazonenses desde o início da comercialização do combustível no mercado local. A constatação é baseada em análise da série histórica da pesquisa “Levantamento de preços e margens de comercialização de combustíveis” feita pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).


Abrangendo mais de 450 cidades de todas as regiões do País, incluindo as capitais, a pesquisa traz um panorama da média histórica de preços de combustíveis comercializados nos postos, em cada localidade. Conforme avaliação das informações constantes na pesquisa da ANP realizada pela equipe técnica da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), o preço do GNV sempre apresentou vantagem competitiva quando comparado aos da gasolina e do etanol. Ressalte-se que a comercialização de gás natural para o segmento veicular iniciou há pouco mais de 10 anos.


Estudo mais recente feito com base em levantamento, do início de julho, da ANP revela que a competitividade do GNV permanece inalterada. Os dados indicam que o gás natural veicular está sendo vendido a um valor até 38% mais barato do que a gasolina em Manaus. Em relação ao etanol, a diferença é ainda maior: o GNV pode ser adquirido até 47% mais barato nos postos de combustíveis da capital amazonense, representando ainda mais economia para os seus usuários.


Com os sucessivos aumentos de preço da gasolina, etanol e diesel, o gás natural veicular vem se tornando uma importante alternativa econômica, principalmente, para taxistas, motoristas de aplicativo e inclusive, para outros profissionais que precisam se deslocar bastante diariamente, como é o caso de representantes comerciais. Além do preço mais acessível, o GNV apresenta outro ganho: proporciona maior autonomia, o que significa que os carros conseguem se deslocar mais, consumindo menos.

Segundo o empresário do ramo de oficinas de conversão, que também é engenheiro mecânico e especialista em GNV, Wallace Silva, com um litro de gasolina, o carro pode se deslocar por 11 quilômetros, enquanto que, com um metro cúbico de Gás Natural Veicular, é possível fazer até 14 quilômetros no perímetro urbano e 16 em rodovias. “Somando a diferença no preço ao rendimento, o GNV representa economia para o bolso”, frisou.


O gás natural veicular também prolonga a vida útil do veículo porque não queima o óleo e nem produz impurezas no motor. E por se tratar do combustível fóssil menos poluente, o aumento de seu uso contribui para a melhoria da qualidade do ar, com impacto positivo sobre o meio ambiente.


Essas vantagens justificam o investimento no chamado kit GNV usado na conversão de veículos para utilização deste combustível como opção adicional aos motoristas. O kit é formado por um conjunto de componentes e um tanque ou cilindro, cuja capacidade pode variar de 6 a 30 metros cúbicos. O valor do investimento é em média de R$ 4 mil.



Economia - Há três anos e 10 meses atuando como motorista de aplicativo, Adson Pereira, de 28 anos, tem comprovado dia a dia a vantagem de usar o GNV. Ele possui um carro de motor 1.0, que conta com cilindro de 15 metros cúbicos, e foi beneficiado, em 2019, com um bônus de R$ 4 mil durante a campanha “Faça a Conta. Use GNV”, da Cigás, após realizar a conversão do carro dentro do prazo estabelecido e cumprir todos os requisitos exigidos. Ele percorre 180 quilômetros com uma carga completa do cilindro e gasta em média R$ 50 pelo abastecimento. Adson diz estar bastante satisfeito com a decisão de ter optado pelo GNV e recomenda: “Se fosse outro combustível, eu já teria vendido o carro. (O GNV) foi a melhor escolha que eu fiz em relação à economia”, ressalta.


Além de ser um diferencial para os usuários, o gás natural veicular também tem representado vantagem para proprietários de postos de combustíveis que estão demandando um volume de gás natural cada vez maior da Companhia. Essa situação pode ser comprovada pelo desempenho do segmento veicular este ano. De janeiro a junho de 2021, a média de volume demandado pelo segmento foi de 12,8 mil m³/dia, variação positiva de 15,6% em comparação com o mesmo período do ano passado.


Manaus conta atualmente com três postos de combustíveis operando com GNV. Recentemente, a Cigás firmou contrato com outros dois postos, os quais começarão a comercializar o gás natural veicular no segundo semestre deste ano.


Segurança – Para a garantia da segurança, os motoristas que optarem pelo sistema de combustível GNV em seus veículos devem realizar a instalação e manutenções periódicas em oficinas credenciadas junto ao Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem-AM) e ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). De acordo com o Ipem-AM, “as oficinas credenciadas devem atender ao previsto na Portaria Inmetro nº 91/2007 e demais legislações pertinentes, devendo ter infraestrutura, equipamento e pessoal apto a realizar a instalação e manutenção no sistema de combustível GNV”.


A realização de vistorias anuais em Organismo de Inspeção Automotiva (OIA) credenciado pelo Inmetro é outra medida obrigatória. Por meio dessas vistorias, é concedido o Selo Nacional de Gás, o qual indica que o veículo está em condição adequada de uso, evitando autuações pelo órgão estadual de trânsito. Para saber a lista de oficinas credenciadas pelo Inmetro, é só acessar: http://www.inmetro.gov.br/inovacao/oficinas/lista_oficinas.asp?end=1&descr_estado=am.


Legalização – Para instalar o Kit GNV, deve-se solicitar autorização junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) pelo e-mail: gnv@detran.am.gov.br. Em seguida, a orientação é baixar o formulário “Alteração de Característica GNV”, no menu “Publicações/Formulários”, que consta no site do Detran-AM (www.detran.am.gov.br), preenchê-lo e fazer o envio com os documentos exigidos.


Feita a conversão a GNV, o veículo deve passar por inspeção em uma empresa credenciada junto ao Inmetro e ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que emitirá o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Posteriormente, o veículo passará por vistoria. O processo é finalizado com agendamento do atendimento presencial no Detran-AM para realizar a “Alteração de Característica de Veículo”. O agendamento pode ser feito pelo link https://digital.detran.am.gov.br/public/agendamento. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito, após cinco dias úteis, o novo documento do veículo (CRLV-e) estará disponível na área privada (com login) do proprietário do veículo, que consta no site da instituição.


*Matéria divulgada no caderno Tema do Dia do jornal A Crítica*


Assessoria de Comunicação da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás):


Izabelly Costa (98427-3270) e Lisângela Costa (98114-8785).



#cigasam #GNV #façaacontausegnv

130 visualizações0 comentário